Formação

Novembro 2021 a Março 2022

imagem_A_Nebulosa_baixa.jpg

INSCRIÇÕES - 9 de Julho a 30 Setembro através do email: anebulosa.ruaescura@gmail.com (dos 18 aos 80 anos)

Até 30 Outubro publicaremos o resultado da selecção.

O curso, gratuito, terá uma carga horária de 6 h semanais em regime presencial, pós-laboral, em local a definir (no Porto).

 

CANDIDATURA: um texto, ou outro elemento videográfico,   gráfico, ou sonoro, que expressem a vontade de participar neste curso. Texto: max 1pag.A4.

Se quiserem enviar ficheiros além do permitido pelo mail partilhem um drive ou enviem via Wetransfer.

Serão selecionados dez participantes, tentando criar um grupo o mais heterogéneo possível.

Jean Cocteau, Orpheus, 1950.

BREVE APRESENTAÇÃO

Pretendemos, ao longo de três meses, com cerca de 10 alunos, 4 orientadores (André Gil Mata, Frederico Lobo, João Vladimiro e Luís Palito) e outros tantos convidados, estimular a forma de olhar o cinema, partindo da experiência de cada um, bem como a de explorar as formas de fazer um filme. Para tal, criaremos um local na área do Porto onde se partilhe conhecimento, através de várias mãos, acerca dos múltiplos fazeres da construção de um filme. O objectivo será, então, cumprir esse percurso traçado por cada um dos participantes, até à realização de uma curta-metragem colectiva em formato 16mm.

etienne-jules-marey-estudo-1886-efecetera.jpg

ÉTIENNE-JULES MAREY, crofofotografia, circa 1882.

DESCRIÇÃO

A ideia de aprender a ler imagens na forma de cinema é tão ou mais importante do que a de as escrever. Por isso, este curso livre de cinema vai buscar ao passado cineclubista — de encontro de amadores de cinema — as suas bases principais, abrindo espaço a toda a comunidade para a possibilidade da aprendizagem do cinema, tornando este o núcleo para a convivência, intervenção social e desenvolvimento artístico, intelectual e sensorial dos participantes.

 

Foi assim durante décadas (um pouco por todo o mundo) e sentimo-lo ainda mais nesta situação de pandemia: a necessidade de voltar a toda esta lógica de partilha e encontro social, como pilares de uma sociedade culturalmente e artisticamente mais rica, e como tal uma sociedade mais viva.

 

Através de um programa livre mas sólido em conteúdos, que incorpore o debate pós-visionamento de filmes e o estudo de casos específicos da história do cinema, — com o tempo necessário para debater um único plano ou um frame e o esmiuçar da montagem de obras referenciais, bem como escutar cuidadosamente o som de clássicos do sonoro — o aprofundamento da aprendizagem da mecânica e uso das câmaras de 16mm, da captação de som, da iluminação, do métier da produção de um filme em película,das principais estéticas e correntes que tanto foram beber à própria história da arte (relacionando assim sempre o cinema como uma arte, que deriva de todas as outras), e do estudo da linguagem cinematográfica, pretendemos dar lugar aos participantes para procurar a sua voz, para a criação dos seus filmes, não seguindo “dogmas”, mas antes incentivando cada qual à busca do seu próprio caminho, aqui feita através do cinema.

 

Quatro formadores contínuos acompanharão essa viagem, que se pretende, efectivamente, nebulosa, feita de dúvidas, de passos atrás para voltar à frente, sem nunca olhar o cinema de uma forma única, sem nunca querer condicionar o olhar de cada um.

Apoios:

logos_juntos.jpg